Menu

IMG 20171220 WA00421Trajetória do ex-diretor destacou-se por contribuições na área de Parasitologia

Com pesar, mas com enorme gratidão, o Instituto de Ciências Biológicas (ICB) despede-se do professor emérito Edward Felix Silva. Diretor do Instituto no período de 1982 - 1986, ele também foi titular e orientador de pós-graduação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e chegou a substituir o reitor enquanto decano do Conselho Universitário.

Graduado em Farmácia e doutor em Ciências, a trajetória do professor Edward Felix se destacou por suas contribuições na área de Parasitologia, com ênfase em Protozoologia de Parasitos, tendo sido um dos maiores especialistas em amebas. Visionário em suas atuações, foi pioneiro no estabelecimento de culturas de ameba no Brasil, tendo isolado várias cepas de E. dispar e E. histolytica. Dentre as nove cepas axênicas de E. histolytica em cultivo no mundo, seis foram isoladas e axenizadas pelo professor. Seu laboratório é o único a cultivar amebas no Brasil e um dos poucos no mundo.

Ele era associado da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e da Federação Latinoamericana de Parasitólogos, além de consultor do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Marcas

Para os colegas de trabalho, trata-se de uma grande perda. “O empreendedorismo e entusiasmo do professor Edward eram sua marca registrada. Por onde passava deixava as coisas melhores!”, recorda a professora Cidinha, do Departamento de Parasitologia, considerada sua “herdeira científica”. Ela lembra de mudanças promovidas por ele, enquanto diretor, como os jardins dos arredores do prédio e a transferência da diretoria para o local onde é hoje, “dando ares de luxo às dependências com móveis rústicos adquiridos e reformados pelo professor do entulho da Reitoria”.

Para a professora Cidinha, ter sido sua “orientanda me fez sua amiga. Impossível não te amar”. Despedindo-se, ela ressalta que “foi um grande aprendizado de vida e para minha profissão sua convivência. Não há companhia mais agradável e divertida para depois do trabalho. Gente era o que você era. Sentirei muito sua falta e te agradecerei eternamente, meu querido professor Edward”.

“Tive a felicidade de trabalhar no Laboratório de Amebiase por três anos. Neste tempo convivi muito com o professor Edward, uma das pessoas mais gentis e carismáticas que tive o prazer de conviver”, lamenta solidarizando-se com familiares e amigos o professor Dawidson Assis Gomes do Departamento de Bioquímica e Imunologia.

“O professor Edward foi um grande colega e amigo. Sempre pronto para ensinar, orientar e alegrar qualquer situação. Dinâmico e empolgado, marcou a trajetória de muitos parasitologistas, hoje colegas de departamento”, recorda a professora Érika Martins Braga, do Departamento de Parasitologia. Expressando gratidão por todos os momentos vividos e contribuições à UFMG, ela afirma que o docente “deixa muitas saudades”.

A vice-diretora do ICB, professora Élida Rabelo, colega de departamento do professor Edward Felix, lembra-se dele como uma pessoa alegre e “festeira”. “Membro da Comissão de organização das festas da Parasitologia, com sua gargalhada sonora, ele levava alegria por onde passava, contagiando à todos durante as várias confraternizações do Departamento e do ICB”, recorda. Ela afirma que “para todos do Departamento de Parasitologia, a dedicação do professor Edward à Instituicao, a generosidade dele para com os colegas e sua alegria serão insubstituíveis”.

Expressando seus sentimentos, a professora Adriana Costa, da Faculdade de Farmácia UFMG, lembra que o professor Edward foi um Farmacêutico dedicado, “conquistava com entusiasmo seus pupilos para o caminho da ciência”. “Sempre amigo, ponderado e cortês”, lembra Adriana Costa, “destacava-se no trato pessoal e no comprometimento institucional”. Para ela, “seu legado e exemplos continuarão conosco. Sou grata por tê-lo em minha trajetória, descanse em paz professor Edward”.

Também da Faculdade de Farmácia, a professora Maria da Graças Carvalho lamenta, “como muitos outros discípulos, o falecimento do amigo e querido professor Edward, que construiu uma história de grandes realizações na UFMG, plantando muita sabedoria, notadamente nos campos do ensino e da administração”. Ela lembra que “dotado de muito bom humor e alegria constantes, ele sempre conquistava aqueles que dele se aproximavam, multiplicando suas amizades”. Falando ainda sobre sua trajetória de luta bem-sucedida e amor à universidade, ela expressa sua gratidão ao “grande mestre, que me proporcionou as primeiras lições de vida científica”.

Amizade para além da Ciência

A professora Cinthia Furst, da Universidade Federal do Espírito Santo, conta que além de seu pai científico, o professor Edward foi seu “companheiro de farra, meu grande amigo”. Lamentando a falta do professor ela conta que aproveitaram muito. “Tenho milhares de fotos com você sempre sorrindo. A última foto que tenho foi quando fomos enxotados de uma butecagem”, rememora falando também sobre o último abraço, em 2019, no congresso de Parasitologia. “Vivemos maravilhosos momentos e esses são eternos. Meu amigo, é só um até logo. Muita Luz”, despede-se.

O professor Edward Felix morreu no dia 4 de janeiro e foi sepultado no dia seguinte, em sua cidade natal, Boa Esperança-MG.

Materia atualizada em 08/01/2022, para que outros professores e amigos pudessem prestar sua homenagem.

Redação: Dayse Lacerda - Jornalista ACBio

Pesquisar

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Topo