Menu

“Pericitos na encruzilhada entre regeneração tecidual e doença” é tema de palestra aberta ao público, que será ministrada dia 28 de novembro, às 13h, no auditório 1A do Centro de Atividades Didáticas 1 (CAD1), no campus UFMG Pampulha. Quem vai falar sobre o assunto é o professor do Departamento de Patologia Geral, Alexander Birbrair. Os estudos de seu grupo de pesquisas (Birbrair Lab) sobre a função dos pericitos, que será foco central da palestra, tem ganhado destaque nacional e internacional.

O que o professor Birbrair vai mostrar, em sua palestra, é a heterogeneidade dos pericitos, pois existem pelo menos dois subtipos de pericitos. Um deles contribui para a formação de tecidos indesejados, como gordura e tecido fibroso, e o outro para a regeneração de vários tecidos, como formação de fibras musculares, vasos sanguíneos e células neurais. Essas descobertas revelam alvos celulares específicos que poderão ajudar na obtenção da cura de várias doenças.

Pericito

O pericito é um tipo de célula que foi, por muito tempo, associado exclusivamente ao papel de gerar estabilidade vascular, mas, nos últimos dez anos, estudos mostraram que também pode funcionar como células-tronco, formando vários tecidos. Os pericitos estão presentes em todos os vasos sanguíneos do corpo, tanto no estado fisiológico como patológico.

Alexander Birbrair

É professor adjunto do Departamento de Patologia do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais. Possui graduação em Biomedicina pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) (2005-2009), doutorado em Neurociência pela Wake Forest University, Carolina do Norte, Estados Unidos (2010-2014) e pós-doutorado em Biologia Celular no Albert Einstein School of Medicine em Nova York, Estados Unidos (2014-2016). Tem experiência na área de Biologia e Genética Molecular, Farmacologia, Fisiologia, Patologia, Biotecnologia e Biologia Celular. Atualmente, a palavra-chave de seu laboratório é microambiente tecidual. "Tentamos desvendar a função de cada componente celular nos tecidos sob várias condições fisiológicas e patológicas", ele explica.

(Seu laboratório está com vagas para alunos IC, mestrado e doutorado. Mais informações em https://sites.icb.ufmg.br/microambiente/openings.php)

 

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Newsletter

Pesquisar

Topo