Menu

Noticias do ICB

teste

Portal do Instituto de Ciências Biológicas - ICB Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  1. Falecimento: Professora aposentada Wolfanga Lentz Monteiro Bóson

    Cadeira 68 2o. oucpante Wolfanga Lentz Monteiro Bóson 1 206x300Com pesar, comunicamos o falecimento da professora aposentada do departamento de Farmacologia Wolfanga Lentz Monteiro Bóson, aos 87 anos. Ela era irmã do angiologista Ernerto Monteiro Lentz, professor aposentado do departamento de Cirurgia da UFMG.

    A missa de sétimo será nesta sexta-feira, dia 23 de julho, às 19h, na Igreja São Mateus (Rua Joaquim Linhares nº 47, Bairro Anchieta)

    Nascida em Pouso Alegre, no sul de Minas Gerais, em 5 de julho de 1934, ela era professora visitante da UFMG e ocupava a Cadeira 68 da Academia Mineirade Medicina, de 23/03/2004.

    Médica pela UFMG, era mestre em Ciências Biológicas (Fisiologia e Farmacologia) pela UFMG. Ela atuava principalmente nas áreas de farmacogenômica, farmacogenética, PTCH, diabetes insipidus.

    Não há outras informações referentes a velório ou outro rito póstumo.

    (Foto: Site da Academia Mineira de Medicina)

     

    Atualizado em 23/7/2021

     

  2. Professores do ICB são ouvidos por ‘Outra estação’ que mostra como pandemia mudou forma de fazer pesquisa na UFMG

    Gloria Franco . Acervo PessoalDo uso frequente de máscaras às novas dinâmicas de trabalho, é difícil pensar em algo que não mudou em tempos de pandemia. Com a ciência não foi diferente. O desenvolvimento de vacinas, tratamentos e remédios para a covid-19 foi devidamente priorizado, bem como estudos que analisam os efeitos da crise sanitária mundial nas mais diversas áreas.

    A suspensão de parte dos trabalhos experimentais, levou estudantes de mestrado e doutorado a alterar seus projetos de pesquisa. Uma alternativa foi trabalhar com análises a partir de bancos de dados. Em meio a tudo isso, persiste a incerteza sobre prorrogações de prazos e de bolsas, assim como a escassez de recursos, agravada pela alta do dólar.

    Mas como ficaram as pesquisas em campos do conhecimento sem relação direta com o novo coronavírus?

    maxresdefaulO episódio 70 do programa Outra estação, da Rádio UFMG Educativa, foi buscar resposta para essa questão a partir de depoimentos de professores e pós-graduandos da UFMG de diferentes áreas. No Instituto de Ciências Biológicas da UFMG foram ouvidos os docentes Glória Franco e Luiz Rosa.Além deles, Bya Braga e Eugênio Tadeu, da Escola de Belas Artes (EBA); Elias Facury, da Escola de Veterinária, Jonathas Bittencourt, do Instituto de Geociências (IGC); Maximiliano Soares Pinto, do Instituto de Ciências Agrárias (ICA), em Montes Claros, Unaí Tupinambás, da Faculdade de Medicina; e o pró-reitor de Pesquisa, Mário Montenegro Campos.

    Foram entrevistadas, ainda, Patrícia Lavall, mestranda do Programa de Pós-graduação em Artes, e Romilda Aparecida Lopes, doutoranda do Programa de Pós-graduação em Estudos do Lazer. Outra Estação vai ao ar quinzenalmente, sempre às quintas-feiras, às 18h, com reprise às 7h, na sexta-feira.

    A primeira parte do programa é dedicada a pesquisas das áreas da saúde e das ciências biológicas que não guardam relação direta com a covid-19.

    O professor Luiz Rosa, do ICB, fala sobre os impedimentos para a realização das expedições do projeto Mycoantar à Antártica. A professora Glória Franco, também do ICB, revela que passou a dedicar mais tempo à bioinformática, área de interface entre a informática e a biologia.

    Mais informações podem ser obtidas no site da UFMG, ou clicando aqui.

    OUÇA O PROGRAMA:

     

     

     Todos os episódios estão disponíveis nos aplicativos de podcast, como o Spotify.

    (Com Agência de Notícias da UFMG. Fotos: Arquivo Pessoal e TV UFMG, respectivamente)

     

  3. Campanha chama a atenção da comunidade do ICB para sistema para monitoramento de casos suspeitos e confirmados de covid-19

    destaque.monitova.covid

    Trabalhadores, estudantes e bolsistas do ICB vão receber nos próximos dias uma série de seis posts, lembrando diferentes circustâncias em que se deve informar sintomas, suspeita ou confirmação de covid-19, além de eventual vacinação e outras informações relacionadas nas planilhas do www.monitoracovid.ufmg.br.

    A plataforma eletrônica institucional, desenvolvida pela Diretoria de Tecnologia da Informação da UFMG e Comitês de enfrentamento, tem o objetivo de permitir o monitoramento de casos nos campi da Universidade e o levantamento de informações que orientarão medidas para controle de surtos nas unidades da UFMG a partir de uma análise mais qualificada dos dados institucionais.

    Todo membro da UFMG que estiver trabalhando deve se comprometer a preencher o questionário de autoverificação de sintomas, diariamente. Mesmo quando a pessoa estiver se sentindo bem. Quando não se sentir, ainda que esteja trabalhando exclusivamente no modo remoto é de suma importância que seja feita a notificação. O sistema emitie um documento orientando a pessoa a ficar em casa e, quando for o caso a encaminhará ao serviço remoto de assistência TeleCovid.

    A campanha foi produzida pela Assessoria de Comunicação Social e Divulgação Científica do ICB. A arte é do bolsista Fump Anderson Rodrigues. Baixe os posts e compartilhe.

    DIVULGUE ESSE CUIDADO ENTRE SEUS COLEGAS.

    TODOS PRECISAMOS CONTRIBUIR PARA UM RETORNO MAIS SEGURO.

    Monitora.covid Sintomas

    Monitora.covid Pesquisa

    Monitora.covid Em.Casa

     

     

     

    Monitora.covid Vacina

     

    Monitora.covid Contata.SuspeitoMonitora.covid Trabalho

     

     

     

     

     

     

     

     

     

  4. Aqui tem Ciência apresenta pesquisa do ICB UFMG analisa obesidade infantil

    Rafael por Breno.Benevides Pesquisa associa inflamação metabolismo e fatores genéticos na obesidade infantil

    O fenômeno da obesidade infantil ainda é pouco conhecido, especialmente em razão das rápidas mudanças de peso e altura das crianças durante o processo de crescimento. Pesquisa de mestrado do biomédico Rafael Silva Lima, do Programa de Biologia Celular do ICB UFMG, avaliou processos inflamatórios, metabólicos e epigenéticos que ajudam a entender o excesso de peso entre crianças e adolescentes.

    O estudo está sendo apresentado no episódio 74 do programa Aqui tem ciência, da rádio UFMG Educativa, tem produção e apresentação da jornalista Alessandra Ribeiro, com trabalhos técnicos são de Breno Rodrigues.

    O agora doutorando, do mesmo programa, analisou o sangue de 61 crianças, com idade entre sete e 12 anos (30 obesas e 31 não obesas, para comparação) e identificou a existência de um padrão na relação entre os mecanismos analisados: inflamação, dislipidemia e fatores epigenéticos. Ele também observou que há alteração na citocina IL-8, uma molécula envolvida na comunicação entre as células, especialmente do sistema imune, responsável por proteger nosso corpo contra infecções. A obesidade provoca alterações no sistema imune. Um grande avanço seria descobrir como evitar.

    Rafael Lima conta que os processos inflamatórios no corpo humano são comumente associados a sintomas como dor, inchaço, vermelhidão e calor no local inflamado. Na obesidade, sua manifestação se dá, especialmente, no tecido adiposo, formado por células que acumulam gordura.

    Quanto aos processos metabólicos, a obesidade pode levar à dislipidemia, que é a alteração no metabolismo dos lipídios, como o HDL e LDL, respectivamente, o colesterol bom e o ruim. Além disso, pode interferir no metabolismo da glicose e provocar, por exemplo, a resistência à insulina, desencadeando diabetes do tipo 2, caracterizado pelo excesso crônico de açúcar no sangue.

    Os fatores epigenéticos (mecanismos moleculares envolvidos na interçaão entre fatores ambientais que afetam o comportamento de alguns genes sem alterar a informação contida no DNA).alteram o funcionamento dos genes, mais precisamente o modo como informações genéticas são lidas. Um desses mecanismos é a metilação de DNA, espécie de marcação na estrutura do DNA.

    O programa Aqui tem ciência é uma pílula radiofônica sobre estudos da UFMG e abrange todas as áreas do conhecimento. A cada semana, a equipe da emissora apresenta os resultados de um trabalho de pesquisa. Disponível em aplicativos de podcast como o Spotify, ele vai ao ar na frequência 104,5 FM, rádio UFMG Educativa, às segundas, às 11h, com reprises às quartas, às 14h30, e às sextas, às 20h.

    Saiba mais sobre a pesquisa no novo episódio do Aqui tem Ciência, da Rádio UFMG Educativa:

    Raio-X da pesquisa
    Dissertação: Avaliação e associação dos parâmetros metabólicos, inflamatórios e epigenéticos na obesidade infantil
    O que é: Trabalho que caracterizou a obesidade infantil sob o ponto de vista metabólico, inflamatório e epigenético por meio da avaliação de parâmetros bioquímicos, entre eles o perfil lipídico e os níveis de enzimas hepáticas, os níveis das citocinas IL-8 e TGF-β e das adipocinas leptina e adiponectina e a metilação de DNA nos genes desses mediadores inflamatórios.
    Pesquisador: Rafael Silva Lima
    Programa de Pós-graduação:Biologia Celular
    Orientadoras:Juliana de Assis Silva Gomes Estanislau e Paula Rocha Moreira
    Ano da defesa: 2019
    Financiamento: Capes, CNPq e Fapemig

     


     

     

     

     

     

    (Com Assessoria de Imprensa da UFMG)

     

  5. Entidades mineiras realizam um dia inteiro para falar e pensar a ciência

    Dia da ciencia 2021O Dia da Ciência e do Pesquisador, celebrado na próxima quinta-feira, dia 8 de julho, traz uma criativa programação, voltada para professores, estudantes e demais interessados em passar um dia inteiro aprendendo e se apaixonando - ainda mais - pelos vários temas da ciência. Esta é a proposta das comemorações unificadas em Minas Gerais. A iniciativa é da SBPC Minas, com o apoio da Rede Mineira de Comunicação Científica - RMCC, da qual o ICB faz parte, tendo como representante o jornalista Marcus Vinicius dos Santos, da Assessoria de Comunicação Social e Divulgação Científica.

    O tema central é "Fazer Ciência no Brasil: resistir e construir", que se refere ao fato de que nunca se falou tanto de ciência, seja para enfrentar a pandemia ou para combater o negacionismo que nos afeta todos os dias, sobretudo quando norteia políticas públicas. Mas, também, nunca foi tão solicitado que a ciência se mostre fora das universidades e institutos de pesquisa e chegue mais perto da sociedade, para que seja possível compreender o por quê de defendê-la.

    A participação no evento é aberta e gratuita.A inscrição (FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO) é necessária apenas para receber certificado ou participar das oficinas. Quem não se inscrever, não terá meios de ser certificado e nem de participar nas oficinas.

    As palestras e oficinas tratam de temas diferentes como iniciação científica nas escolas, feiras de ciências online, robótica, astros, ilustrações, como diferenciar notícias verdadeiras de falsas sobre temas de ciência.

    A comemoração do Dia da Ciência e do Pesquisador é uma iniciativa do coletivo "Ciência, Tecnologia e Sociedade em Movimento em Minas Gerais" (CTSmov MG), liderado pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) em Minas Gerais. Participam deste coletivo várias Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação, Sindicatos Docentes e Movimentos Estudantis do estado. O dia da Ciência e do Pesquisador celebra o dia da fundação da SBPC, esta entidade que luta pela valorização da ciência no Brasil.

    INSCRIÇÃO

    Clique aqui se quiser se inscrever e receber certificado

    PROGRAMAÇÃO

    DIAC3

     

     

     

     

     

     

    DIAC4

     

Pesquisar

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Topo