Menu

Gloria Franco . Acervo PessoalDo uso frequente de máscaras às novas dinâmicas de trabalho, é difícil pensar em algo que não mudou em tempos de pandemia. Com a ciência não foi diferente. O desenvolvimento de vacinas, tratamentos e remédios para a covid-19 foi devidamente priorizado, bem como estudos que analisam os efeitos da crise sanitária mundial nas mais diversas áreas.

A suspensão de parte dos trabalhos experimentais, levou estudantes de mestrado e doutorado a alterar seus projetos de pesquisa. Uma alternativa foi trabalhar com análises a partir de bancos de dados. Em meio a tudo isso, persiste a incerteza sobre prorrogações de prazos e de bolsas, assim como a escassez de recursos, agravada pela alta do dólar.

Mas como ficaram as pesquisas em campos do conhecimento sem relação direta com o novo coronavírus?

maxresdefaulO episódio 70 do programa Outra estação, da Rádio UFMG Educativa, foi buscar resposta para essa questão a partir de depoimentos de professores e pós-graduandos da UFMG de diferentes áreas. No Instituto de Ciências Biológicas da UFMG foram ouvidos os docentes Glória Franco e Luiz Rosa.Além deles, Bya Braga e Eugênio Tadeu, da Escola de Belas Artes (EBA); Elias Facury, da Escola de Veterinária, Jonathas Bittencourt, do Instituto de Geociências (IGC); Maximiliano Soares Pinto, do Instituto de Ciências Agrárias (ICA), em Montes Claros, Unaí Tupinambás, da Faculdade de Medicina; e o pró-reitor de Pesquisa, Mário Montenegro Campos.

Foram entrevistadas, ainda, Patrícia Lavall, mestranda do Programa de Pós-graduação em Artes, e Romilda Aparecida Lopes, doutoranda do Programa de Pós-graduação em Estudos do Lazer. Outra Estação vai ao ar quinzenalmente, sempre às quintas-feiras, às 18h, com reprise às 7h, na sexta-feira.

A primeira parte do programa é dedicada a pesquisas das áreas da saúde e das ciências biológicas que não guardam relação direta com a covid-19.

O professor Luiz Rosa, do ICB, fala sobre os impedimentos para a realização das expedições do projeto Mycoantar à Antártica. A professora Glória Franco, também do ICB, revela que passou a dedicar mais tempo à bioinformática, área de interface entre a informática e a biologia.

Mais informações podem ser obtidas no site da UFMG, ou clicando aqui.

OUÇA O PROGRAMA:

 

 

 Todos os episódios estão disponíveis nos aplicativos de podcast, como o Spotify.

(Com Agência de Notícias da UFMG. Fotos: Arquivo Pessoal e TV UFMG, respectivamente)

 

Pesquisar

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Topo