Menu

DSC 8190O reconhecimento público da UFMG respaldou trabalho político hercúleo da administração central e permitiu novas conquistas

Foi graças à mobilização do ICB, desde o início da pandemia, que foi possível trazer para a UFMG uma verba de R$ 21 milhões, apenas para a pesquisa sobre a covid-19. A afirmação foi feita pela professora Sandra Goulart Almeida, durante encontro no ICB realizado na manhã de hoje, 5/11, quando ela e Alessandro Moreira, ambos candidatos a reitora e a vice-reitor, falaram sobre projetos em desenvolvimento pela atual gestão e apresentaram os pontos centrais da proposta para o próximo mandato, no período de 2022 a 2026.

O recurso, ela conta, possibilitou montar laboratórios para atender uma demanda de testagem que não existia, sem contar todos os estudos de candidatos vacinais e medicamentos. “Isso nos deu muita visibilidade”, salientou, observando que a mesma visibilidade só era dada a pesquisas do eixo Rio-São Paulo.

Essa visibilidade também se deve, na opinião da professora, ao fato de os pesquisadores do ICB falarem com a mídia de forma constante e incansável. Realmente, os professores do ICB deram muitas entrevistas, para veículos de comunicação inimagináveis até pouco tempo atrás, como o jornal Dénik, da República Tcheca (Veja neste link), ou a emissora pública holandesa NOS, em matéria escrita (Veja neste link) e em vídeo (Veja neste link).

O reconhecimento público resultante deu enorme respaldo ao trabalho da UFMG. “Se temos a visibilidade que temos hoje é graças ao trabalho dessa unidade”, agradeceu Sandra Almeida, a todos os que atuaram no ICB durante a pandemia de covid-19.

Segundo a reitora afastada para participar em chapa única à Consulta à Comunidade 2022-2026, outro trabalho “hercúleo” permitiu uma articulação política que ajudou na construção de relacionamentos produtivos. “E isso é algo que será prioridade para nós”, assegurou. Ela lembrou ainda que “vínhamos de um momento de muitos ataques às universidades e a UFMG se levantou de modo muito altivo. E, nesse momento tão difícil da vida nacional, conseguimos fazer o que a gente faz melhor: atender às demandas da sociedade”, afirmou, mostrando caminhos.

Reforma do prédio e fornecimento de energia são prioridades no ICB

Assistência estudantil, inclusão digital e reposição de TAE são alguns compromissos do próximo reitorado

Candidatos à Reitoria são muito bem recebidos no ICB: Veja como foi!

CONSULTA À COMUNIDADE

A Consulta à Comunidade será no dia 11 de novembro de 2021 (Quinta-feira). A Chapa UFMG Plural é única, mas o voto é importante para reforçar o reconhecimento da comunidade. O voto dos professores tem peso de 70% e o de outros funcionários e de alunos, 30% (15% para cada segmento). A ponderação será calculada de acordo com o universo total de votantes e não com o número de votos efetivamente computados. As propostas da Chapa 1 estão disponíveis no hotsite https://www.ufmg.br/ufmgplural, assim como em facebook.com/ufmgplural e @ufmgplural. O diálogo com a comunidade está aberto também pelo e-mail e pelo whatsApp (31) 98632-1269.

Saiba como votar:

 

 

 

Redação: Dayse Lacerda, Jornalista. Fotos: Henrique Castanheira – ACBio ICB UFMG

Pesquisar

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Topo