Menu

DSC 8227Com a proximidade das eleições, no dia 11/11, candidatos à Reitoria vêm apresentando e debatendo propostas em unidades da universidade

 

 

 

No encontro com a comunidade do Instituto de Ciências Biológicas, realizado hoje (5/11) pela manhã, os professores Sandra Goulart Almeida e Alessandro Fernandes Moreira, candidatos à reeleição para reitora e vice-reitor, falaram sobre seus planos para o próximo mandato.

Sandra Almeida declarou que um dos principais desafios da Chapa 1 será retomar os projetos de reforma do ICB. Ela lembrou a crise de 2015, momento considerado muito difícil da história da Universidade em termos de passivos das construções a concluir, e quando foi necessário parar todas as obras. "Agora, o Conselho Universitário da UFMG determinou que a prioridade é retomá-las”, explicou, complementando que isso está sendo possível com valores extraorçamentários. “Temos condições de nos organizar, de fazer o planejamento e passar as prioridades na Comissão do Conselho de Obras. E, o ICB está incluído entre as primeiras”, garantiu a reitora.

 Este ano, pela primeira vez, no dia 11 de novembro, a eleição será por meio de voto eletrônico, usando o Sistema de Consultas da UFMG. Para conhecer as propostas na íntegra, clique neste link.

AUTOSSUFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Outra prioridade nos planos da chapa tem relação com o impacto dos problemas de fornecimento de energia elétrica do campus Pampulha sobre o fornecimento de energia elétrica para o ICB. Sandra Almeida afirmou que a universidade conseguiu uma verba extra, no fim do ano passado, para aquisição de uma subestação elétrica, que, ela acredita, irá contribuir na solução do problema do Instituto.

Para Alessandro Moreira, atual vice-reitor da UFMG, apesar dos problemas externos que se refletem no campus da UFMG, "há melhorias que precisam ser feitas internamente”, reconheceu. Ele destacou que foi criada uma extensão do Departamento de Gestão Ambiental da UFMG para a gestão energética. Com recurso extraorçamentário, voltado para a eficiência nessa área, foi iniciado um trabalho de mapeamento de cargas sensíveis, conta. Segundo ele, o resultado mostrou a necessidade de um outro olhar, não apenas para as interrupções momentâneas, mas também para as mais prolongadas. “Aí a gente começa a fazer um acompanhamento e as melhorias vão sendo agregadas. É isso que a gente está projetando”, contou. Ele relatou ainda que todo um trabalho de backup de gerador vem sendo estruturado no âmbito da Pró-Reitoria Administrativa (PRA).

Sobre o projeto UFMG Sustentável, Alessandro destacou a existência de vários eixos, sendo um deles o de energia, cujo objetivo é tornar a universidade autossuficiente nesse aspecto. Os planos incluem, já a partir de fevereiro, que os três CADs disponham de usinas de energia elétrica fotovoltaica, capaz de fornecer toda a energia necessária. Caso haja sobr de energia elétrica ela será disponibilizada para atender a demanda crescente do campus.

Sandra Almeida reconhece publicamente a importância da atuação do ICB no enfrentamento da pandemia

Assistência estudantil, inclusão digital e reposição de TAE são alguns compromissos do próximo reitorado

Candidatos à Reitoria são muito bem recebidos no ICB: Veja como foi!

 

 

 

Redação: Dayse Lacerda, Jornalista . Fotos: Henrique Castanheira - ACBio ICB UFMG

 

Pesquisar

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Topo