Menu

dona.Nailda.Almeida.2013.Por Isabella Lucas UFMGDona Nailda Almeida - uma referência para várias gerações do ICBCom pesar comunicamos o falecimento de Dona Nailda Maria de Almeida, servidora técnica-administrativa aposentada do antigo departamento de Biologia Geral (atualmente Genética, Ecologia e Evolução), aos 98 anos, completados recentemente.

O velório será das 10h às 10h30, nesta terça-feira, dia 17 de agosto de 2021, no Belo Vale Cemitério Parque e Crematório (Av. Adair de Souza, 20. Belo Vale. Santa Luzia-MG).

Ela deixa uma filha, Erli, cinco netos e pelo menos uma dezena de bisnetos, além de centenas de amigos e admiradores de sua inteligência, disciplina, dedicação, franqueza e discrição.

Nascida em Mutum, Minas Gerais, Dona Nailda chegou a Belo Horizonte em 1952, tendo trabalhado ainda no Instituto de Biologia, na zona sul de Belo Horizonte, anos antes da mudança do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG para sua sede no campus Pampulha.

Por amor ao trabalho e à representação do mesmo em sua vida, embora tenha se aposentado ainda em 1993, continuou seu trabalho diário, voluntariamente, até 2017. Em seus quase 55 anos de trabalho, tornou-se uma referência humana de alunos e servidores na copa do departamento: o "Cantinho da Dona Nailda", como foi oficialmente denominado, no começo dos anos 2000.

O colega de trabalho Marcelo Rezende chama a atenão para os casos que dona Nailda contava. "Ela falava da sua rotina de vida, do prazer da convivência com as pessoas no dia a dia no ICB e até de sua história de vida na roça. Quantos casos ela nos contava de Mutum", lembra, com saudade. Seu marido também foi servidor da UFMG, assim como Erli servidora aposentada do Departamento de Zoologia do ICB, lembra Marcelo.

 

 

(Com informações do servidor Marcelo Augusto de Rezende Costa e jornalista Itamar Rigueira Jr., Boletim da UFMG 12/08/2013)

Pesquisar

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Topo