Menu

Acervo.LBI

Variantes Alfa, Gama e Delta do novo coronavírus foram identificadas em dez Gerências Regionais de Saúde mineiras pelo Observatório de Vigilância Genômica de Minas Gerais (OViGen-MG), consórcio de diferentes centros de pesquisa, coordenado pelo professor Renan Pedra, do Laboratório de Biologia Integrativa (foto) do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG.

A variante Delta (B.1.617.2), identificada pela primeira vez na Índia, em outubro de 2020, mais transmissível do que o novo coronavírus original, foi confirmada como causa da covid-19 em sete casos: 1 em Belo Horizonte; 1 em Montes Claros; 2 em Unaí e 3 em Manhuaçu.

O fluxo de trabalho começa com amostras diagnosticadas como positivas para o novo coronavírus nos laboratórios da Funed, por meio de método molecular de RT-PCR e com carga viral suficiente para caracterização de variantes (Ct < 28).

A caracterização das mutações necessárias para identificar as variantes (N501Y, K417T, E484K e L452R) é feita nos laboratórios da UFMG. As amostras suspeitas de serem da variante Delta, então são sequenciadas e confirmadas nos laboratórios da Fundação Ezequiel Dias (Funed).

Os resultados desse monitoramento até momento estão apresentados na Tabela abaixo:

Tabela1 Fonte OViGen-MG: Caracterização encontrada por genotipagem nas Gerências Regionais de Saúde.
* Amostras de 05 até 23/07/2021. ** Sequenciamento a ser realizado

O OViGen-MG continuará monitorando a circulação de variantes no Estado de Minas Gerais e divulgará atualizações sempre que estiverem disponíveis. Esse monitoramento segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), uma vez que essas variantes apresentam maior capacidade de transmissão e de levar a casos graves, e de também ainda haver dúvida se as vacinas disponíveis seriam eficazes contra essas mutações.

O OBSERVATÓRIO

Observatório de Vigilância Genômica de Minas Gerais (OViGen-MG), é um projeto que conta com financiamento dos Laboratórios de Campanha e Rede Corona-ômica-MCTI (Rede Vírus-MCTI), Cooperativa de Laboratórios da UFMG (Coolabs) e da Funed.

Além do Laboratório de Biologia Integrativa do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais (LBI ICB-UFMG) e pela Fundação Ezequiel Dias (Funded), é composto por pesquisadores do Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico da UFMG (Nupad UFMG) e da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). É financiado pelos Laboratórios de Campanha e Rede Corona-ômica-MCTI (Rede Vírus-MCTI), Cooperativa de Laboratórios da UFMG (Coolabs) e pela Funed.

Tabela2

Fonte OViGen-MG: Perfil de mutações avaliados na genotipagem no LBI ICB-UFMG e NUPAD UFMG

 

 

Pesquisar

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Topo