Menu

Thomaz Luscher Arquivo PessoalCom base em uma abordagem científica conhecida como Medicina das Redes, uma tese de doutorado desenvolvida junto ao Programa de Pós-graduação em Bioquímica e Imunologia do ICB mostra que o reposicionamento de fármacos pode ser um caminho promissor para o tratamento de doenças, como o Alzheimer.

Cruzando uma vasta rede de informações científicas disponíveis em artigos na internet e com a ajuda de ferramentas de inteligência artificial, o pesquisador Thomaz Lüscher (foto ao lado) analisou dados sobre 99 doenças das classes neuropsiquiátricas, como o autismo; infecciosas, como o HIV, e inflamatórias, como a psoríase e a artrite.

Ao analisar esses dados, Lüscher descobriu novas possibilidades de uso de medicamentos já existentes, mostrando que eles podem ser usados no tratamento de outras doenças que não apenas aquelas para as quais são usados atualmente, o que é conhecido no meio científico como reposicionamento de fármacos.

O trabalho também descobriu algumas relações importantes entre doenças neuropsiquiátricas e doenças inflamatórias crônicas.

A PESQUISA

Tese: Uma abordagem de Medicina de Redes revela mecanismos moleculares e novas drogas candidatas para doenças neuropsiquiátricas e inflamatórias
crônicas
O que é: pesquisa com o objetivo de analisar informações científicas disponíveis na chamada medicina das redes e descobrir potenciais tratamentos para
doenças neuropsiquiátricas e inflamatórias crônicas
Pesquisador: Thomaz Lüscher
Programa: Bioquímica e Imunologia, do Instituto de Ciências Biológicas (ICB)
Orientadora: Professora Glória Regina Franco
Defesa: 2020
Financiamento: Capes

LEIA O ARTIGO

Drug repositioning for psychiatric and neurological disorders through a network medicine approach

Thomaz Lüscher Dias, Viviane Schuch, Patrícia Cristina Baleeiro Beltrão-Braga, Daniel Martins-de-Souza, Helena Paula Brentani, Glória Regina Franco & Helder Imoto Nakaya
Revista Translational Psychiatry.

PROGRAMA DA RÁDIO UFMG EDUCATIVA

Você pode saber sobre esta pesquisa no episódio 51 do Programa Aqui tem Ciência, da rádio UFMG Educativa (104,5 FM). Apresentação, produção e trabalhos técnicos: Breno Benevides. Edição: Paula Alkmim.

Pílula radiofônica semanal, o programa apresenta, rapidamente, estudos dos pesquisadores da UFMG e abrange todas as áreas do conhecimento. Disponível em aplicativos de podcast, como o Spotify, vai ao ar na frequência 104,5 FM, às segundas-feiras, às 11h, com reprises às quartas-feiras, a partir das 14h30, e às sextas-feiras, às 20h.

 

(Com Agência de Notícias da UFMG e Rádio UFMG Educativa)

 

Pesquisar

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Topo