Menu

Base UFMGDivulgação MycoAntar / UFMG

Dois projetos coordenados por professores do ICB serão desenvolvidos na base de Comandante Ferraz

Oito anos após o incêndio que destruiu aproximadamente 90% da Estação Comandante Ferraz, será inaugurada a nova base brasileira, uma das mais sustentáveis do continente. A infraestrutura da nova casa do Brasil na Antártica ajudará os pesquisadores a vencer os desafios da região.

A UFMG marcará presença na nova estação com dois projetos: o Mycoantar, coordenado apelo professor Luiz Henrique Rosa, do Departamento de Microbiologia do ICB, que estuda os fungos encontrados nos diversos substratos da Antártica, a fim de descobrir novas substâncias com potencial biotecnológico, e o Mediantar, coordenado pela professora Rosa Arantes, do Departamento de Patologia, também do ICB, que estuda a saúde dos brasileiros na Antártica com base nas perspectivas da medicina e antropologia. Seu objetivo é entender as mudanças fisiológicas e comportamentais causadas pelas condições extremas.

Além da pesquisa que coordena, o professor Luiz Rosa foi convidado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Marinha do Brasil para colaborar com a montagem e instalação dos equipamentos da nova estação.

Assista à reportagem da TV UFMG sobre a presença da Universidade na Antártica:

O Laboratório de Estudos Antárticos de Ciências Humanas (Leach), sediado há 10 anos na UFMG, também participava das pesquisas brasileiras no continente. O projeto é responsável pela estruturação de um dos maiores acervos arqueológicos antárticos do mundo no que diz respeito ao início da ocupação humana na região. No entanto, o Leach deixou de fazer parte do Programa Antártico Brasileiro em razão do cortes de verbas.

Equipe: Artur Horta; Jéssica Januário (produção); Artur Horta (reportagem); Antônio Soares (imagens);
Otávio Zonatto (edição de imagens); Luciana Julião (edição de conteúdo).

Pesquisar

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Topo