Menu

Nova Marca do ICBUma nova marca do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG foi aprovada pela Congregação, órgão máximo de deliberação da Instituição, em reunião realizada na última quarta-feira, 11 de dezembro de 2019. O selo dos 50 anos, criado exclusivamente para as comemorações da marca histórica, deixa, portanto, de ser uma marca oficial e não deve mais ser usado. Este ano, em 11 de novembro, o ICB completou 51 anos.

Imagem do predioCLIQUE PARA ABRIR ARQUIVO PDF Considerando que as principais funções de uma marca são inspirar confiança, dinamismo, reconhecimento e admiração, o designer e estudante de biologia Anderson Rodrigues, bolsista da Assessoria de Comunicação Social e Divulgação Científica (ACBio) do Instituto, se baseou na observação da estrutura arquitetônica do teto do Instituto, visto de cima, e da representatividade dessa referência visual para a comunidade local e numa alusão à forma como podemos ser vistos a distância.

Segundo ele, o edifício demonstra o aspecto integrativo dos diferentes departamentos. “A alusão ao campo das ciências biológicas se dá por meio da representação dos corredores pelo formato de folha, a aparente conectividade entre elas e pelo processo de construção que se pode observar em algumas partes”, afirma.

“A ideia, com isso, é dar mais visibilidade às peças do ICB e com isso fortalecer ainda mais a imagem que a Sociedade possa ter a respeito da grandiosidade desse que continua sendo um dos maiores Institutos de Ensino, Pesquisa e Extensão da América Latina, mas que ainda é pouco reconhecido pelo público”, esclarece Marcus Vinicius dos Santos, jornalista e coordenador da Comunicação do ICB.

A nova identidade visual não exclui o uso do brasão do ICB, que deve ser aplicado em documentos oficiais e solenes, e a marca em materiais de divulgação e em documentos menos solenes. Embora ela pretenda denotar o processo de transformações que envolvem o Instituto, também há uma preocupação por respeitar a trajetória histórica da instituição e a oficialidade do brasão.

Para que a comunidade possa ver como se dará a aplicação dessa marca em peças físicas reais, Anderson está concluindo a produção do Manual de Uso da Marca, que será enviado por email para todos os setores e também publicado no Portal ICB. No documento estão sendo incluídos exemplos de como usar e de como não aplicar o símbolo em todas as peças de identificação e de divulgação das diferentes iniciativas sediadas no Instituto, a partir de agora, mesmo em iniciativas multiunidades.

E para aumentar esse fortalecimento da marca foi prevista forma de assinatura dos vários setores ao lado do novo símbolo. Setores administrativos e outros relacionados à administração devem adotar essa nova forma. Departamentos e Programas de pós que já usam marcas próprias também podem fazer opção por seu uso.

ALGUNS CUIDADOS

Foram desenvolvidas duas versões, uma horizontal e outra mais "circular", com o objetivo de viabilizar o uso da marca em diferentes peças. A principal está na posição horizontal e a outra versão, secundária, deve ser utilizada apenas quando a versão horizontal não for possível de ser aplicada. A marca deve ser usada sempre em posição de destaque na peça, para denotar que o evento divulgado integra o Instituto de Ciências Biológicas da UFMG.

As versões em uma cor devem ser aplicadas apenas em peças impressas em preto e branco. Quando necessário, a identidade visual poderá ser usada em versões negativa e positiva.

Deve-se evitar o uso incorreto da marca, como efeitos e distorções da imagem original. A marca deve ser aplicada sem contrastes com o fundo ou em rodapé de apoio, realização e afins.

Pesquisar

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Topo