Menu

Jaleco.nãoA Gerência de Resíduos e Biossegurança (Geres) do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG lançou a campanha “Jaleco não está na moda!”. A ação integra o Ano da Biossegurança do ICB e tem o objetivo de alertar a comunidade interna para a importância de se observar a norma de não usar o jaleco fora do laboratório. Com esse comportamento se previne a transmissão de infecções e doenças, além de contaminações diversas.

"O jaleco pode levar contaminação para outras pessoa e alimentos durante o seu uso e não há como garantir a ausência de risco", alerta Aparecida Campana, farmacêutica e gerente da Geres. Ele cria uma barreira de proteção e reduz o risco de transmissão de microrganismos e contaminação química. Além de demonstrar respeito ao outro, usar o jaleco em áreas administrativas, cantinas e banheiros fere as normas de excelência que o ICB busca para sua maior internacionalização.

Campana explica ainda que o uso do jaleco é uma exigência da legislação vigente, desde 2011. No campo da saúde, devido ao risco maior de contaminação, essa necessidade já é bem mais perceptível e denunciada (veja reportagem), mas, mesmo assim, ainda existem diversas denúncias de uso deste equipamento de proteção individual (EPI) fora do local de trabalho. Jaleco, portanto, não é roupa para o dia a dia, só quando se está exercendo a atividade dentro do laboratório. E é por isso que a campanha brinca: "está fora de moda".

A Diretoria também se une à ação educativa e vai adquirir jalecos para serem distribuídos aos servidores técnico-administrativos que necessitarem.

MAIS INFORMAÇÕES:

Pesquisar

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Topo