Menu

 DSC 4792A primeira defesa do Mestrado Profissional em Ensino de Biologia, o ProfBio, na UFMG, ocorreu na tarde desta terça-feira, 26 de junho de 2019. Sob orientação do professor Enrrico Bloise (na foto, de camisa xadrez), do departamento de Morfologia do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG (ICB), o professor de ensino médio Ary Luiz Gonçalves (foto maior), apresentou o trabalho "Programando uma vida reprodutiva saudável: ensino médio e o conceito das responsabilidades parentais antes da concepção" (Veja resumo científico). A banca examinadora foi composta, além do orientador, pelas professoras Fernanda Almeida Radicchi (Morfologia ICB UFMG) e Juliana Bohnen Guimarães (ProfBio UFMG). Na suplência esteve a professora Cristina Guatimosim Fonseca (Morfologia ICB UFMG).

DSC 4706O trabalho partiu do pressuposto de que o estudo do desenvolvimento seja essencial para compreender qualquer área da Biologia. Assim, seu objetivo foi apresentar aos estudantes do 3º ano do ensino médio alguns aspectos científicos mais relevantes relativos ao tema, numa linguagem que fosse ao mesmo tempo acessível e capaz de conscientizá-los sobre a própria saúde e de suas responsabilidades frente à concepção. “Antes fizemos uma extensa revisão da literatura para identificar os principais mecanismos capazes de programar e apresentar modificações no desenvolvimento da saúde e da doença”, contou Ary Gonçalves.

A metodologia usada incluiu dividir os alunos em dois grupos: Lúdico e Expositivo. O grupo Lúdico, que saiu melhor na prova realizada ao final, recebeu uma aula expositiva e receberam uma cartilha informativa descrevendo as principais consequências do tabagismo, consumo de álcool, má-nutrição, condições infecciosas e idade parental possuem sobre a saúde reprodutiva e o desenvolvimento da criança. Eles também participaram de uma aula dinâmica, um jogo que o autor chamou de MetilAÇÃO, “elaborado com o propósito de otimizar o aprendizado do tema por parte do público alvo”, conta.

Ainda segundo o autor, o estudo conclui que o ensino sobre as responsabilidades parentais antes da concepção, envolvendo conceitos como epigenética (mudanças reversíveis que podem ocorrer no genoma e passar de uma geração para outra, sem que haja mudança no DNA) e regulação gênica influenciada pelo meio ambient, podem ser tratados em sala de aula ainda no ensino médio, a partir do uso de diferentes metodologias de ensino. “Os relatos foram muito positivos. Eles ficaram muito focados na aula e gostaram muito da dinâmica do uso de um jogo. Eles próprios perceberam que aprenderam brincando”, afirmou.

Breve solenidade

ExDSC 47082cepcionalmente, na ocasião a defesa foi precedida pelas declarações das coordenadoras do programa, em nível Nacional, a professora Cleida Oliveira, e regional, a professora Tânia Mara Segatelli. Afinadas, que chamaram a atenção para o significado desse marco como indicador de sucesso da iniciativa do governo federal.

Cleida Oliveira (foto ao lado) considerou o momento como de grande alegria para todos os envolvidos. "Este é um dos resultados visíveis e palpáveis desse processo que envolveu muitos outros resultados que não são mensuráveis", registrou. Segundo ela, foram muitos desafios, alguns ainda precisam ser vencidos. "Mas o fato é que os mestrandos desse curso não serão mais os mesmos, e nem nós, seus professores. O convívio com eles nos fez pensar de novas formas várias de nossas certezas anteriores”, disse a coordenadora nacional. Enrrico Bloise, que orientou a pesquisa, concorda. “Foi uma experiência muito rica, com a qual eu também aprendi muito com esses alunos”, afirmou.

DSC 4686A coordenadora regional Tânia Segatelli (foto ao lado) destacou que houve necessidade de se iniciar uma mudança de cultura institucional e acadêmica para implementar as metodologias e valores preconizados por este programa de mestrado profissional. Como exemplo ela cita, dentre outras coisas, novas formas de avaliação e de acompanhamento do aluno. "O avanço acadêmico desses professores, nossos estudantes, foi algo muito gratificante e nos faz reafirmar nossos votos como professores de uma universidade pública e gratuita, ainda que venhamos enfrentando tantos desafios”, destaca.

A UFMG é uma das associadas da Rede Nacional, com sede no Instituto de Ciências Biológicas – ICB, sendo a coordenação nacional, atualmente também baseada no ICB. O ProfBio tem a ousada meta de aprimorar a formação dos professores de Biologia de ensino médio que já trabalham em escolas das redes públicas brasileiras, como forma de elevar a qualidade desse ensino em nosso país.Já foram realizadas cerca de 50 defesas dos mestrandos do ProfBio em outras cidades-pólo da rede.

Na ocasião foi gravado um vídeo que está sendo editado. Em breve você vai poder assistir um pouco mais sobre esse marco simbólico na história desse mestrado profissional nas mídias do ICB. Acompanhe!
DSC 4759
DSC 4802DSC 4771
 
 
 
 
 
 
 
 
DSC 4695
DSC 4687
DSC 4757
DSC 4844
 
 
 
 
DSC 4836
 
 
 
 
 
 
 
 
 
   
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fotos: Marcus Vinicius dos-Santos / Comunicação ICB UFMG

Pesquisar

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Topo