Menu

Para Mulheres na ciência

Sete pesquisadoras brasileiras receberam neste mês (4), no Rio de Janeiro, o Prêmio Para Mulheres na Ciência, promovido pela UNESCO com a L’Oréal Brasil e a Academia Brasileira de Ciências (ABC). Iniciativa reconhece pesquisas nas áreas de Ciências da Vida, Química, Matemática e Física, com potencial de encontrar soluções para questões ambientais, econômicas e de saúde.

A premiação também considera a trajetória profissional das candidatas em suas áreas de atuação. Em 2018, o concurso chegou a sua 13ª edição, que bateu recorde de participação. Foram 524 inscrições, 34% a mais que em 2017. Por meio de prêmios em recursos financeiros, a competição permite a mulheres cientistas dar continuidade às suas carreiras e projetos de pesquisa. Cada ganhadora recebe uma bolsa no valor de 50 mil reais.

Saiba mais sobre as vencedoras

É com a alimentação saudável que a pesquisadora Angélica Vieira, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), acredita ser capaz de resolver o problema global da resistência das bactérias aos antibióticos. Também em Minas Gerais, Jaqueline Soares faz nanotecnologia com uma matéria-prima abundante em Ouro Preto, a pedra-sabão. O objetivo é aperfeiçoar próteses ortopédicas e dentárias.

Leia o restante da matéria em: Pesquisadoras brasileiras recebem prêmio da UNESCO sobre igualdade de gênero na ciência

(Mídia é uma tentativa da ACbio de reunir notícias sobre o ICB)

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Newsletter

Pesquisar

Topo