Menu

A Rede Genoma de Minas Gerais realizou, na tarde do dia 22 de novembro, um evento no auditório 3 do ICB, para dar início ao Rede MIN.AS Microbioma, o novo projeto que dará continuidade às suas atividades. Coordenado pelo professor do Departamento de Biologia Geral, Vasco Azevedo, o projeto envolve sete universidades e a Fiocruz de Belo Horizonte, com o objetivo de estudar microbiomas de diferentes ambientes.

Vasco Azevedo, coordenador do MIN.AS Microbioma / Foto: Foca Lisboa - UFMGVasco Azevedo, coordenador do MIN.AS Microbioma / Foto: Foca Lisboa - UFMGO evento começou com uma palestra de Flávia Frias, consultora científica da Uniscience, que falou sobre o SMRT, uma tecnologia de sequenciamento que o Rede MIN.AS Microbioma avalia trazer para a UFMG com o objetivo de atender a demandas por sequenciamento de amostras. “Queremos fazer uma facility que atenda o estado e o país inteiro”, explica Vasco Azevedo.

Na palestra, Flávia Frias destacou as vantagens do equipamento, cujo diferencial está na possibilidade de gerar resultados rápidos com um fluxo de trabalho simples. Segundo ela, o sequenciador SMRT faz a leitura de longos fragmentos de genoma com alta precisão, facilitando o processo de análise bioinformática.

O evento também contou com a participação do diretor científico da Fapemig, Paulo Sérgio Beirão, que falou sobre suas expectativas em relação às redes científicas aprovadas pela Fapemig.

Em seguida, Vasco Azevedo, junto aos vice-coordenadores da Rede MIN.AS Microbioma, Aristóteles Góes Neto (professor do Departamento de Microbiologia) e Gabriel Fernandes (pesquisador da Fiocruz), falaram sobre a organização interna da Rede, que, além de planejar investir em estudos, propõe realizar cursos e workshops para formação intelectual voltada ao trabalho com microbiomas.  

Facebook Twitter YouTube Flickr SoundCloud

Newsletter

Pesquisar

Topo